28/02/2011

Origem do Carnaval ,o que a bíblia diz, e a incoerência de alguns "obreiros"do século XXI


Carnaval é um período de festas regidas pelo ano lunar no cristianismo da Idade Média. O período do carnaval era marcado pelo "adeus à carne" ou "carne vale" dando origem ao termo "carnaval". Durante o período do carnaval havia uma grande concentração de festejos populares. Cada cidade brincava a seu modo, de acordo com seus costumes. O carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias, é produto da sociedade vitoriana do século XIX.[1] A cidade de Paris foi o principal modelo exportador da festa carnavalesca para o mundo. Cidades como Nice, Nova Orleans, Toronto e Rio de Janeiro se inspirariam no carnaval parisiense para implantar suas novas festas carnavalescas. Já o Rio de Janeiro criou e exportou o estilo de fazer carnaval com desfiles de escolas de samba para outras cidades do mundo, como São Paulo, Tóquio e Helsinque, capital da Finlândia.
O carnaval do Salvador está no Guinness Book como a maior festa de rua do mundo.[2] Em 1995, o Guinness Book declarou o Galo da Madrugada como o maior bloco de carnaval do mundo.[3]
Índice [esconder]
1 História e origem
2 Cálculo do dia de Carnaval
3 Referências
4 Ligações externas
História e origem

A festa carnavalesca surgiu a partir da implantação, no século XI, da Semana Santa pela Igreja Católica, antecedida por quarenta dias de jejum, a Quaresma. Esse longo período de privações acabaria por incentivar a reunião de diversas festividades nos dias que antecediam a Quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma. A palavra "carnaval" está, desse modo, relacionada com a ideia de deleite dos prazeres da carne marcado pela expressão "carnis valles", que, acabou por formar a palavra "carnaval", sendo que "carnis" do grego significa carne e "valles" significa prazeres.

Em geral, o carnaval tem a duração de três dias, os dias que antecedem a Quarta-feira de Cinzas. Em contraste com a Quaresma, tempo de penitência e privação, estes dias são chamados "gordos", em especial a terça-feira (Terça-feira gorda, também conhecida pelo nome francês Mardi Gras), último dia antes da Quaresma.[4] Nos Estados Unidos, o termo mardi gras é sinônimo de Carnaval.


Carnaval de Veneza, Itália.
O carnaval da Antiguidade era marcado por grandes festas, onde se comia, bebia e participava de alegres celebrações e busca incessante dos prazeres. O Carnaval prolongava-se por sete dias na ruas, praças e casas da Antiga Roma, de 17 a 23 de dezembro. Todas as actividades e negócios eram suspensos neste período, os escravos ganhavam liberdade temporária para fazer o que em quisessem e as restrições morais eram relaxadas. As pessoas trocavam presentes, um rei era eleito por brincadeira e comandava o cortejo pelas ruas (Saturnalicius princeps) e as tradicionais fitas de lã que amarravam aos pés da estátua do deus Saturno eram retiradas, como se a cidade o convidasse para participar da folia.
No período do Renascimento as festas que aconteciam nos dias de carnaval incorporaram os baile de máscaras, com suas ricas fantasias e os carros alegóricos. Ao caráter de festa popular e desorganizada juntaram-se outros tipos de comemoração e progressivamente a festa foi tomando o formato atual.
Cálculo do dia de Carnaval

Ver artigo principal: Cálculo da Páscoa
Todos os feriados eclesiásticos são calculados em função da data da Páscoa[5], com exceção do Natal. Como o domingo de Páscoa ocorre no primeiro domingo após a primeira lua cheia que se verificar a partir do equinócio da primavera (no hemisfério norte) ou do equinócio do outono (no hemisfério sul), e a sexta-feira da Paixão é a que antecede o Domingo de Páscoa, então a terça-feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa.

O que a bíblia diz

Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Gálatas 6:7...Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação (1 Tes 4.7 ). Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.( Gl. 5.19-21).Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar, porque é nascido de Deus. 1 João 3:9. Portanto, queridos (as) irmãos (ãs) falar que o carnaval é uma festa pagã e que faz apologia ao pecado e abominacões que desagradam a Deus, alimenta a carne e manifesta as obras das trevas," é chover no molhado " ou seja qualquer pessoa independente do seu credo religioso, a sua sã consciência sabe disso, o que dizer de homens que dizem conhecer a palavra de Deus e participam direta ou indiretamente de tais manifestações "populares"porém diabólicas?
veja a matéria abaixo a incoerência de alguns obreiros do século XXI.
Socorro!!! é o fim do mundo!!! Tem presbítero sendo mestre de bateria; Bispo e Anciões bebendo vinho e cerveja e Apóstolo apadrinhando Escola de Samba. Um forte abraço Pr. Elcio Brandão.

2 comentários:

  1. Muito bom!
    Obrigado pastor Elcio Brandão, sei que não deve ter sido nada fácil pesquisar todo esse assunto.
    Gostei muito, parabéns!!!
    Jesus abençoe, fica na paz!!!

    ResponderExcluir
  2. Amem pastor, e que Deus esteja sempre contigo e Satanás está debaixo de nossos pés e vamos orar por aqueles que acham que o carnaval e um ótimo negocio. À paz

    ResponderExcluir